Como escrever uma música (guia básico)

É isso mesmo, hoje nós vamos aprender sobre música. Eu já falei que esse blog é sobre tudo e nada ao mesmo tempo? Brincadeira, a verdade é que esse blog é sobre criatividade e crescimento pessoal, e escrever uma música cabe perfeitamente nesse tema.

Como vocês podem ver acima, eu fiz uma música em homenagem ao meu cachorro, que está fazendo 1 ano de idade nessa sexta-feira. Eu queria trazer algo bonito e fofo pra ele que fosse durar por mais tempo do que um cupcake, e que sempre me fizesse lembrar do quanto eu amo meu aumiguinho. Talvez você esteja numa situação parecida: Você não é bem um músico ( ou até é, mas não está acostumado a escrever as próprias músicas ), e você quer homenagear uma pessoa da sua vida ou expressar certos sentimentos que você acha que só a música vai ajudar. Nessa situação, como proceder? Bem, aqui vai umas dicas baseadas no meu próprio processo criativo:

  1. Domine um instrumento
    Ok, eu confesso que esse primeiro passo foi meio que uma trollada da minha parte, já que você não precisa ser craque em nenhum instrumento pra fazer uma música. A música que escrevi (Raposinha) só tem 4 acordes, como a maioria das músicas, e tem sites que ajudam bastante a criar sua própria progressão como o chordchord.com . Desde que você saiba o básico de violão, teclado ou mesmo ukulele, você pode criar sua própria música. (Só lembrando que isso é baseado no MEU processo criativo, e eu não uso quase nenhuma tecnologia pra fazer minhas músicas.)
  2. Comece pelo título
    Quase sempre quando eu começo a pensar numa música, a primeira coisa que me vem à cabeça é o título. O título de uma música, além de ser o chamariz dela, é o que vai guiar todo o seu processo de escrita, então pense bem numa palavra ou frase que você ache que se encaixa na sua proposta. Eu pensei em raposinha porque meu cão se parece com uma e de algumas formas age como uma. Mas se seu bulldog parece um boi, talvez seja melhor pensar em outra característica pra ser o título da sua música! Desde que tenha a ver com o sentimento que você quer expressar.
  3. Trabalhe os conceitos
    Agora que você tem o título, e provavelmente uma progressão de acordes, ou pelo menos uma melodia pra se guiar, comece a assobiar ou cantar junto com a melodia ou harmonia que você criou e pense em algumas palavras ou frases que rimem e tenham a ver com o seu conceito. Por exemplo, uma música pro seu bulldog pode se chamar “Patrick” (o nome do seu cachorro, sei lá né), e você pode pensar numa frase como “Patrick, você é tudo pra mim/ Ninguém me ama assim”. Bem meloso né, mas foi só um exemplo, ok?
  4. Grave cada parte da música
    Uma música geralmente é composta pelos seguintes elementos: Verso 1, Pré-refrão, Refrão, Verso 2 e Ponte. Tenha certeza de que você está respeitando essa ordem escrevendo e gravando cada parte separadamente, até que o todo da música “faça sentido” pra você. Não sei bem explicar essa parte, é mais uma coisa de intuição mesmo.
  5. Grave a música toda! E seja feliz
    Agora é hora de botar pra quebrar, pegue seu instrumento e grave sua música no próprio celular ou no computador mesmo, com todas as partes integradas. Parabéns! você criou sua própria música.

    Sim, eu sei que esse guia não é perfeito. Mas é pelo menos como eu faço pra escrever minhas músicas, algo que acontece bem menos vezes do que eu gostaria. Eu espero mesmo assim que isso ajude alguém, seja pra impressionar alguém, pra usar como processo terapêutico ou pra tocar numa banda… e a gente se vê na próxima!

Dany.